Desfile Cívico-Militar de 7 de Setembro foi um grande sucesso



Centenas de pessoas acompanharam, nesse domingo, o desfile de 7 de Setembro, na orla da lagoa central, em Lagoa Santa. O evento que celebrou os 192 anos da Proclamação da Independência do Brasil foi marcado pelo envolvimento popular e sentimento de orgulho e amor à pátria.
As viaturas e policiais da 3ª Companhia de Missões Especiais da Polícia Militar (Cia. Mesp), abriram o desfile e foram seguidas pelas fanfarras das escolas municipais que deram ritmo para que as outras 13 escolas, o Lions Clube, Rotary Clube, Interact Club, os alunos dos projetos Vôlei em Rede e Amigos do Judô marchassem em direção ao palco principal.
As pessoas que acompanharam o desfile puderam notar o entusiasmo de adultos e crianças que desfilaram na orla da lagoa, fazendo performances artísticas que remetiam à cultura brasileira. Cartazes contra a Ditadura, também se fizeram notar durante o desfile.
O desfile teve cerca de 1 hora de duração e o encerramento das celebrações de 7 de Setembro, se deu após apresentação do Grupo de Escoteiros do Ar Peter Wilhelm Lund e do Clube dos Desbravadores com cerca de 160 integrantes.
Para o prefeito, Dr. Fernando, a participação popular tem ajudado a abrilhantar o Desfile da Independência. “Lagoa Santa tem honrado as comemoração de 7 de Setembro graças ao envolvimento das escolas, entidades, associações e comunidade em geral”, destacou.
Para o público que prestigiou o evento, cidadania e patriotismo é uma questão que não deve ter barreiras de idade. A estudante, Lorena Abreu, levou sua filha para prestigiar o desfile, “é importante que os pais incentivem as crianças a participarem desde cedo  de eventos que celebrem uma data tão importante que ajudou a delinear a nossa história”, afirmou.

 

Arthur Moreira Lima encanta com concerto às margens da lagoa



O cenário não poderia ser mais apropriado para um concerto musical. O final da tarde com um maravilhoso pôr do sol e o início da noite com a luz das estrelas refletindo no espelho d’água da lagoa deram as boas vindas aos espectadores que, ansiosos, aguardavam o início do concerto do maestro e pianista Arthur Moreira Lima.
Considerado pela crítica como uma das mais importantes personalidades da cultura nacional, o maestro realizou em Lagoa Santa a apresentação de número 493 do projeto “Um Piano pela Estrada Real”.
O espetáculo realizado às margens da lagoa trouxe, para o deleite do público obras de Chopin, Tchaikovsky, além de grandes clássicos brasileiros. Entusiasta e profundo conhecedor da grande arte, Moreira Lima, explanou sobre as origens e nuances das composições, enquanto eternizava em seu piano os grandes clássicos musicais.
A psicóloga Maria das Graças considera iniciativas como esta de grande importância para levar e aproximar a cultura do grande público. “A iniciativa foi maravilhosa e não podemos perder oportunidades como esta que está acontecendo aqui em Lagoa Santa em que se traz a cultura para mais próximo das pessoas”, disse.
O analista ambiental, Élio Domingos, ficou surpreso com a realização do evento e saiu do bairro Santa Tereza em Belo Horizonte para prestigiar a apresentação do maestro. “Trabalho com projetos culturais e, pela primeira vez, vejo a cidade de Lagoa Santa promovendo uma apresentação dessa envergadura cultural. É um começo e que muitas outras apresentações como esta possam acontecer”.
Arthur Moreira Lima projetou-se internacionalmente no Concurso Chopin de Varsóvia e, desde então, tem feito turnês em todos os continentes, lotando as principais salas de concertos do mundo. Entre as orquestras com quem já se apresentou, estão as Filarmônicas de Leningrado, Moscou, Varsóvia, Sinfônicas de Berlim, Viena, Praga, BBC de Londres e a orquestra National da França.
O espetáculo teve o apoio da Prefeitura de Lagoa Santa, através da Secretaria de Bem Estar Social/Diretoria de Turismo e Cultura.
 

Movimento “De bem com sua saúde” realiza cerca de 600 atendimentos



Textos enviados pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura

Cerca de 600 pessoas passaram pela tenda do movimento “De bem com sua saúde”, realizado em ruas e praças de Lagoa Santa pela equipe de assistência farmacêutica. O movimento teve o objetivo de promover ações de educação em saúde e orientar a população sobre os serviços prestados pelas Farmácias Municipais.
A ação que durou seis dias percorreu a cidade oferecendo serviços de saúde como aferição de pressão arterial, teste glicêmico e orientações sobre o uso adequado de remédios, a forma correta de descartar embalagens além de orientações sobre outros programas que disponibilizam medicamentos à população.
Durante o evento, a equipe de assistência farmacêutica conseguiu identificar cerca de 50 casos de pessoas com pressão arterial e ou glicemia capilar alterados, além de pacientes que relataram o uso inadequado de medicamentos.
 

Educação lança processo de Adequação do Plano Decenal



Textos enviados pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura

A prefeitura realizou no dia 20 de agosto, no auditório da Escola Dr. Lund a cerimônia de lançamento de Adequações do Plano Decenal Municipal de Educação, com o objetivo de sensibilizar a população sobre a importância da sua participação no planejamento das ações educacionais para os próximos 10 anos.
Com o processo de adequação pretende-se elaborar estratégias educacionais que correspondam às 20 metas estabelecidas pelo Plano Nacional da Educação (PNE), que prevê entre elas a ampliação de ofertas de vagas em creches, oferecer educação em tempo integral e também garantir para a população de 4 a 17 anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação, o acesso à educação básica e ao atendimento educacional especializado.
Para o analista da Metropolitana C, Arlem Hudson Rocha, Lagoa Santa vem atingindo as metas do PNE, estando à frente de muitos municípios mineiros, mas tem um grande desafio pela frente, “a cidade tem planos audaciosos para a educação e o grande desafio de manter e melhorar ainda mais o sistema educacional da cidade”, afirmou.
De acordo com a secretária de Educação, Daniela Alves, a participação da população no processo de adequação do Plano é fundamental, “o plano é para todo o município e precisamos adequá-lo à nossa realidade, quanto maior a participação e o alinhamento de ideias, mais perto estaremos do cumprimento do PNE”, disse.
Para a gestora da Organização Não Governamental - Saber Social, Janice Andrade, esse é um momento muito importante para a cidade, “acredito que a única forma de mudar nosso futuro é através da educação. As novas metas representam grandes avanços, rumo a uma educação de qualidade”, destacou.

Educação 2014
Em 2014, Lagoa Santa ampliou de 0 para 5, o número de instituições públicas que atende crianças de 0 a 2 anos, criou o Centro In+ Formar, para apoiar crianças, pais e professores na inclusão de pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação na rede regular de ensino. Além de ter sua metodologia educacional servindo de exemplo para outros municípios e até mesmo para o Ministério da Educação (MEC).
 

Reabertura da Santa Casa, em compasso de espera!

Em entrevista coletiva, visando esclarecer sobre a possível reabertura da Santa Casa, o Secretário de Saúde Fabiano Moreira disse o seguinte: “Que tem feito todo o possível para que o hospital seja reaberto e que aguarda resposta da atual Diretoria do mesmo para que os serviços possam ser restabelecidos, salientando que a partir daí o atendimento terá que ser 100% pelo SUS, conforme a nova contratualização”. Ainda segundo Fabiano: “Para que o hospital volte a funcionar, recebendo verba mensal a ser repassada para sua manutenção é preciso que a sua administração aceite os termos que estabelecem metas e serviços a serem cumpridas e que terão o acompanhamento do Ministério Público de Minas Gerais, Secretaria Estadual de Saúde e Prefeitura de Lagoa Santa”. Nesta nova fase a Santa Casa deverá atender Urgência e Emergência 100% (SUS), como internações, cirurgias e exames e o PAM – Pronto Atendimento que continuará atendendo na Várzea atenderá somente os casos de pouca urgência ou não urgentes.

O JD – Jornal Diferente esclarece o seguinte: Para que a Santa Casa reabra, ainda é necessário um longo caminho, primeiro é preciso que sua Diretoria aceite os termos da nova contratualização (100% SUS), abrindo mão do atendimento particular como era antes, aceite as regras de prestação de contas e transparência e disponha de leitos e equipamentos de UTIs, equipamentos que ainda não possui, mas que a Secretaria de Saúde do Estado de Minas Gerais se compromete a doar, se for aceita a nova contratualização. A Secretaria de Saúde Estadual também se comprometeu a ajudar com o repasse de verba (para pagamento de Recursos Humanos), ou seja, para colocar em dia os salários atrasados dos 93 servidores do Hospital que ainda estão na ativa e não entraram na justiça. Parte deste dinheiro, R$ 400.000,00 que já foi repassado pelo Governo Estadual, através da Prefeitura obteve autorização da Câmara Municipal que aprovou recentemente Projeto de Lei nº 3.580 enviado pelo Executivo, liberando o dinheiro para o pagamento em questão. Este valor serviu para quitar as folhas salariais dos meses de Abril, Maio e Junho. A liberação das parcelas restantes está suspensa, pois, a Lei Eleitoral, impede neste período a sua liberação, após o período eleitoral, segundo o Governo do Estado serão pagas. Somente após este acerto e a aceitação pela Diretoria da Santa Casa quanto à nova contratualização a mesma poderá reabrir e o Governo Estadual então se comprometeu a ajudar com outro Convênio em 12 parcelas de R$ 200.000,00, para a resolução de problemas ainda pendentes.
 
Portanto a Santa Casa não tem data para reabrir, somente poderá fazê-lo após a aceitação das novas regras, deixando no passado os motivos que levaram ao seu fechamento.

A maioria dos cidadãos lagoasantenses desconhece os verdadeiros motivos que levaram ao seu fechamento (leia matérias através do site www.jornaldiferente.com.br; as edições nºs 48 e 49 do JD – Jornal Diferente). De forma simplista tem-se que a Santa Casa de Lagoa Santa foi fechada pela Prefeitura ou pela Secretaria Municipal de Saúde, o que não é verdade! Recentemente publicamos com exclusividade o que aconteceu verdadeiramente e foi discutido em reunião aqui em Lagoa Santa, envolvendo a Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde (CAOSAÙDE), Ministério Público local, Secretaria Estadual de Saúde, Conselho Estadual de Saúde, Federação das Santas Casas, Ministério da Saúde, Comissão de Saúde da OAB, etc. Naquela oportunidade foi dito que a Santa Casa de Lagoa Santa, por descumprimento de regras básicas de gestão, se encontrava em situação falimentar, portanto, havia perdido o certificado de Filantropia, estava em desequilíbrio econômico financeiro, com baixa taxa de ocupação hospitalar e que por causa disto também havia perdido o repasse de R$ 200.000,00 mensais a título de retaguarda hospitalar da Rede de Urgência e Emergência, perdeu o repasse de R$ 190.000,00 por falta de cumprimento das metas pactuadas pelo PROHOSP Estadual; o que influenciou o cancelamento do convênio (apenas mais um) com a Prefeitura local, que não poderia continuar alocando verba para a instituição que conforme o Promotor de Justiça do Estado de Minas Gerais Dr. Gilmar de Assis em entrevista exclusiva ao JD – Jornal Diferente (leia edição nº 49 através do site) se encontrava em condição falimentar e sem o Certificado de Filantropia. Se o Governo Municipal continuasse liberando verba para a Instituição, nesta situação irregular, infringiria a Lei de Responsabilidade Fiscal.  

Santa Casa, patrimônio imponderável de Lagoa Santa
Diferentemente dos motivos que levaram ao fechamento da Santa Casa, constata-se que a instituição faz imensa falta, como um dos símbolos mais importantes da cidade e pela prestação de serviços essenciais à coletividade. Tem-se em conta que seus administradores são pessoas de bem, probos e dedicados. O que se pode constatar é que a utilização política da instituição ao longo dos anos, diga-se de passagem, sem sentido e demagógica, só trouxe prejuízos à Instituição, à população e principalmente à população mais carente de tratamento e acolhida médica.

Política do atraso
Políticos insensíveis utilizaram e ainda continuam utilizando a Instituição, através de discursos, levianos e tendenciosos, o que além de não contribuir para resolver os problemas, só faz prejudicar a população mais carente e necessitada. Recentemente, em reunião na Câmara Municipal, com o simples intuito de autorizar o repasse dos R$ 400.000,00 enviados pelo Governo do Estado (já citado acima) destinado somente a quitar parte das folhas de pagamento atrasadas dos funcionários que “obrigatoriamente” deveria ser através da Secretaria Municipal de Saúde, ao defender seu voto favorável à liberação “Urgente” solicitada pelo Poder Executivo através da Lei nº 3.580, conforme está gravado e consignado em Ata daquela reunião pública, o Digníssimo Vereador Carlinhos Barbosa, entre outros, fez questão de ressaltar que: “Ainda bem que o Governo Estadual estava assumindo a situação” inferindo que o Governo Estadual após os pagamentos conveniados tomaria as rédeas da situação. Pode-se abstrair daí que ou o vereador desconhece, como se neófito fosse em Administração Público que os Governos Estaduais não podem “intervir” nestas coisas dos municípios (ajudar, como neste caso, pode!) muito menos repassar verba diretamente às Santas Casas sem passar pelas Secretarias Municipais de Saúde, ou somente falou esta frase por pura beligerância.

Situação do momento:
A Diretoria da Santa Casa recebeu em 02/09/2014 documento com a nova contratualização, que impõe metas, prestação de contas, atendimento exclusivo pelo SUS, etc, que estuda e analisa se aceita. Somente após a aceitação e assinatura deste novo convênio a Santa Casa poderá reabrir, portanto há que se esperar este passo que só depende dos seus dirigentes para que a tão sonhada reabertura se efetive.

Nota do JD – Jornal Diferente: Inúmeras vezes, ao longo do tempo, tentamos obter declarações dos dirigentes da Santa Casa, que nos pediam para aguardar o desfecho do caso, agora, publicamente, nos colocamos mais uma vez ao inteiro dispor para obtermos as informações, considerações e justificativas que sirvam para informar aos leitores do JD – Jornal Diferente e à população em geral.

 

Processo contra Prefeito de Lagoa Santa é arquivado pelo Ministério Público

O Ministério Público local comunicou em 02/09/2014 ao prefeito Dr. Fernando Pereira Neto que arquivou o inquérito Civil nº 0148.14.000004-0 que tratava de apurar suposta acumulação ilegal de cargos públicos que teve como representante a Sra. Márcia Regina Ferreira.



Teor do Relatório final do Ministério Público:
“Trata-se de Inquérito Civil instaurado com o fito de se apurar suposta acumulação ilegal de cargos públicos pelo Prefeito Municipal, Fernando Pereira Gomes Neto, que estaria exercendo o mandato eletivo de prefeito municipal concomitantemente com o cargo público de médico da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais, lotado no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte.
Juntamente com a representação vieram aos autos, cópias de contracheques em nome do representado, conforme se afere em fls. 14/15.

Nesta senda, oficiou-se a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão – SEPLAG para que informasse se houve a devolução de valores recebidos a título de remuneração por parte de Fernando Pereira Gomes Neto, o que resultou em resposta positiva, conforme se infere do documento em fls. 93. O representado (Dr. Fernando Pereira Neto) ofertou resposta escrita sobre os fatos em questão (fls. 95/97) onde consignou que havia requerido afastamento de suas funções na data de 09 de janeiro de 2013, sendo que este pedido foi deferido no mesmo dia (fls. 101/102). Asseverou ainda, que houve a publicação do mencionado ato no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, na data de 02/04/2013.”
“Assim, diante de todo o processado, afere-se que o representado atuou de acordo com as normas constitucionais e legais tendo providenciado, 8 (oito) dias após a sua posse no cargo eletivo, com a formalização do pedido de afastamento de seu cargo público de médico da FHEMIG, lotado junto ao Hospital João XXIII, em Belo Horizonte.

E tal afirmação pode ser feita com base nos documentos em fls. 100/105, que demonstram de forma inequívoca, que o pedido de afastamento foi devidamente requerido, bem como deferido e publicado no diário oficial.
Insta consignar que também não houve lesão aos cofres públicos, uma vez que os valores depositados, por erro, na conta do representado, foram devidamente extornados, conforme prova a declaração da SEPLAG em fls. 93 e documentos em fls. 117/133.”
No que tange a ficha de atendimento da Santa Casa de Misericórdia, em fls. 74, tenho que a atuação do Prefeito Municipal de Lagoa Santa em emprego na iniciativa privada não constitui inconstitucionalidade ou ilegalidade, desde que exerça as atribuições de seu cargo com zelo, eficácia e probidade, conforme preceitua o artigo 70, inciso I, da Lei Orgânica Municipal.”

Entenda o caso:
Esta representação foi formulada pela Sra. Márcia Regina Ferreira, ex-aliada política do atual prefeito que também efetuou denúncia junto à Câmara Municipal requerendo abertura de Comissão Processante, ajuizou Ação Popular, também extinta e foi a grande protagonista do programa humorístico CQC com a denúncia açodada de que o Prefeito estaria recebendo salários em duplicidade. Por outro lado, contando com o apoio dos vereadores da oposição, a Câmara Municipal de Lagoa Santa, instaurou “Comissão de Sindicância” em face da representação formulada pela Sra. Márcia Regina Pereira, comissão esta, composta pelos vereadores Eduardo Cunha Faria – relator; José Quintino Marques – Secretário e Aline Aires de Souza – Presidente. Diante do relatório “precário” apresentado, sem respeitar o princípio do contraditório, uma vez que a FHEMIG já havia comunicado que a falha era da própria instituição e não do chefe do Poder Executivo, os membros da Comissão de Sindicância resolveram, por voto da maioria simples, concluir os trabalhos acusando o Prefeito de irregularidades e opinando pela abertura de uma Comissão Processante. Votada a abertura da Comissão Processante com o intuito de cassar novamente o mandato do prefeito, obteve os votos favoráveis dos vereadores Pedro Paulo de Abreu Junior, Carlos Alberto Barbosa, Aline Aires de Souza, Roberto Alves dos Santos (Roberto de Dalva) e Eduardo Cunha Faria. Votaram contrário os vereadores Roberto Emereciano Pereira (Robertinho), José Quintino Marques, Antônio Carlos Fagundes Júnior e Dinággio Batista Evangelista (5 x 4).

Resumo da história:
Demonstrando desconhecimento quanto às questões constitucionais a Mesa Diretora da Câmara Municipal colocou em votação de forma temerária e açodada a abertura de Comissão Processante contra o prefeito, sendo que por emenda Constitucional, para este tipo de votação, contra prefeitos municipais, governadores e Presidente da República é necessário o quórum qualificado de 2/3 dos membros da Câmara, ou seja, numa Câmara com 9 (nove) vereadores, será necessário o voto favorável de 6 (seis) deles para o recebimento de denúncia formulada pela pratica de infração-político administrativa. Portanto, o quórum de maioria simples para recebimento de denuncias contra prefeitos é inconstitucional, pois fere o princípio da Simetria com o Centro, definido pela Constituição Federal de 1988 (Através de ementa). Agora, os que votaram de forma precipitada ferindo a Constituição, deverão arcar com as conseqüências de seus atos que novamente parecem calcados em  perseguição política sem precedentes.

Nota do JD – Jornal Diferente: Naquela oportunidade, publicamos matéria de forma isenta, vide edições nº 52, 53 e 54 através do site: www.jornaldiferente.com.br, somente com o fito de bem informar aos nossos leitores e por isso sofremos ataque feroz (vide programa CQC), inclusive com a conivência deselegante de pequena parcela da imprensa local. Agora publicamos nesta edição (novamente únicos a informar), matéria exclusiva contendo o resultado (que já antevíamos) e as conseqüências que deverão vir pelo açodamento, destempero e histrionismo dos acusadores que não foram ciosos e se puseram acima da Lei maior do país.
 

Revitalização da Lagoa Central (Parte II)

Na última edição do JD – Jornal Diferente, falamos sobre um projeto relativamente barato, de aplicação rápida e eficiente, ecologicamente correto e que contribuiria para despoluir e revitalizar a bela Lagoa Central de nossa cidade em curto espaço de tempo. Projeto denominado “Jardins Filtrantes” de autoria do Professor Luiz Mário Queiroz Lima, Doutor em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela USC e pesquisador da UNICAMP, autor de 13 livros sobre saneamento e meio ambiente e de mais de 975 estudos e projetos. Recentemente o Professor Luiz Mário esteve em Lagoa Santa no Colégio Renascence proferindo importante palestra sobre os “Jardins Filtrantes”. Segundo ele, trata-se do mais natural, eficiente e econômico sistema de revitalização de rios e lagos, que poderia ser implantado em nossa cidade para tratar a água da Lagoa Central, alem de esgotos domésticos, fossas e efluentes industriais.

O Professor Luiz Mário apresentou um importante sistema de despoluição de águas que ocorre por meio de recursos naturais, utilizando plantas da própria região, escolhidas por seu potencial de tolerância à variação do tempo e tipos de poluentes, para favorecer, a partir de atividade microbiana perto da raiz, a biodegradação, transformação e lixiviação dos poluentes. O sistema é indicado no tratamento de água e rejeitos pluviais como uma etapa complementar do tratamento do esgoto municipal ou na despoluição de rios, integrando belos jardins à paisagem local, tendo sido implantado em várias partes do Brasil e do mundo com grande sucesso.  
Segundo Mércia Marisa Diretora do Colégio Renascence este projeto vêm, com seriedade e compromisso, contribuir para transformar a saúde, a educação e a qualidade de vida nesta cidade e ainda se colocou à disposição para ser um elo da cadeia divulgadora deste importante sistema.

O Mestre em Gestão e Auditorias Ambientais, Luiz Alberto (Betinho), diz o seguinte: “Estive com o Professor Luiz Mário e o mesmo expôs este projeto e confesso que achei muito interessante. Sem duvida os resultados alcançados em outros lugares são impressionantes. No entanto, há de se ter muito cuidado quando se trata de ecossistema e coloquei-me à disposição como Educador Ambiental para ajudar. Esses projetos parecem que são caros, mas esses pensamentos são inverdades, e eu como estudioso do assunto preciso tentar melhorar esta visão que há anos baliza a população brasileira. Como não se consegue mensurar, imediatamente, os benefícios de uma recuperação ambiental ou preservação, fica a população imediatista carente de fatos que a acalentem. Não existe preço para aquilo que nos traz vida!”
Otto Freitas diz o seguinte: “Com relação ao artigo publicado pelo JD - Jornal Diferente sobre o projeto jardins filtrantes, vejo-o como da maior relevância. É o melhor projeto até hoje apresentado, respeitando a integridade da Lagoa sem agredir o Ecossistema ora existente e resolvendo  de forma satisfatória o grave problema do carreamento de substâncias nocivas para dentro da Lagoa, que acarretam assim, mudanças de caráter físico-químico da água, e são extremamente prejudicais. Se concretizado, Lagoa Santa terá ganhado um projeto mundialmente aprovado . Mais uma vez me coloco a disposição para colaborar no que for possível”.

Ângelo Couto, Diretor do Meio Ambiente diz o seguinte: ”O primeiro passo estamos dando, formamos uma comissão para estudar o assunto preliminarmente; composta por Marcos Coutinho, Otto Freitas, Maria Helena, Marcos Salomão e Carlos Alberto (Betinho) que irá avaliar e tentar viabilizar a implantação deste projeto em nossa cidade. O projeto não é caro, mas é preciso buscar recursos, seja da iniciativa privada, do Ministério das Cidades, etc. O ideal é termos os recursos disponíveis para sua implantação definitiva, com isso poderíamos sonhar com esportes náuticos, como canoagem e até mesmo passeios de barco, etc. Não custa nada sonhar! Este é um pedido da população que ainda não foi atendido, a lagoa é extremamente importante para a vida da comunidade. Resgatar sua saúde fará um bem enorme a todos.”

O JD – Jornal Diferente a partir desta edição encabeça uma campanha para a implantação deste projeto denominado “Jardins Filtrantes” o quanto antes, em Lagoa Santa para tanto a cada edição publicará matéria sobre o tema, publicará também a opinião da população local e suas sugestões, assim como ouvirá especialistas e possíveis empresas com interesse em contribuir financeiramente para viabilizar este belo projeto.
 

Pianista Arthur Moreira Lima realizará espetáculo no encerramento do Desfile de 7 de Setembro às margens da lagoa

  

Pela primeira vez na história da cidade, o Desfile de 7 de Setembro em Lagoa Santa terá ao seu término um show de encerramento. A iniciativa da Diretoria de Turismo e Cultura busca integrar ao desfile que acontece na orla da lagoa, a partir das 16h30, uma grande apresentação musical.
O Desfile Cívico – Militar contará com a participação dos alunos das escolas do município, escoteiros, entidades de classe, Policias Militar, Civil e do Meio Ambiente, além das corporações do Exército e da Aeronáutica.
A concentração do desfile será na Avenida Getúlio Vargas, na orla da lagoa, próximo ao nº 5914, no bairro Várzea, e seguirá em direção ao centro até as proximidades do número 6150. O Desfile começará pontualmente às 16h30.
Após o encerramento do desfile as 18:00hs,  terá início show do pianista Arthur Moreira Lima.
Consagrado internacionalmente, Arthur Moreira Lima realiza sua primeira apresentação na cidade de Lagoa Santa e, num feito inédito na música clássica no Brasil, leva a grande música de concerto aos mais diversos públicos.
Considerado uma das mais importantes personalidades da cultura nacional, Arthur Moreira Lima projetou-se internacionalmente no Concurso Chopin de Varsóvia e, desde então, tem feito turnês em todos os continentes, lotando as principais salas de concertos do mundo.
Entre as orquestras com quem já se apresentou, estão as Filarmônicas de Leningrado, Moscou, Varsóvia, Sinfônicas de Berlim, Viena, Praga, BBC de Londres e a orquestra National da França.
O projeto “Um Piano pela Estrada” chega a Lagoa Santa e leva a música universal e brasileira ao alcance de todos.
 

Abertas as inscrições para Festival de Música em Lagoa Santa

Estão abertas até o dia 5 de setembro as inscrições para o 1° Festival de Música Suburbandas, que será realizado em Lagoa Santa. O festival é uma realização da União Brasileira de Favelas (Ubrafa) e Instituto João Ayres, em parceria com a Prefeitura de Lagoa Santa.
O Festival Suburbandas será a oportunidade para revelar os talentos do município, premiá-los e projetá- los no cenário musical. Poderão participar compositores, cantores e bandas de Lagoa Santa, com trabalhos que retratem, através da música, a realidade vivida nas periferias.
De acordo com edital os participantes devem comprovar ser de Lagoa Santa. Podem participar pessoas de todas as idades e todos os gêneros musicais.
Para inscrição é necessário que o candidato preencha a ficha que pode ser encontrada nas escolas municipais ou acessada pelo site da Ubrafa (www.ubrafa.org) e a entregue em uma das escolas descritas no regulamento, juntamente com a gravação da música, que poderá ser em CD ou pen drive. Os arquivos poderão ser gravados em formatos mp3, WMA ou WAVE.
A Ubrafa realizará a seleção de dez músicas para concorrer em duas etapas eliminatórias, nos dias 13 e 20 de setembro, em Lagoa Santa.
Edital e ficha de inscrição pelo site da Ubrafa ou em uma escola municipal mais perto de sua residência.
O Festival também conta com o incentivo Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) e da TIM por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.
Mais informações pelo telefone 3688-1390 - Marcelo Furtado- Diretoria Municipal de Turismo e Cultura.
 

Teatro itinerante BuZum realiza apresentação para alunos das escolas municipais

  
Textos enviados pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura


A Prefeitura de Lagoa Santa, através das Secretarias de Educação e de Bem Estar Social, trouxe para a cidade o grupo de teatro itinerante BuZum. A trupe que realiza a apresentação de teatro de bonecos dentro de um ônibus totalmente adaptado se apresentou durante a manhã e à tarde da quinta-feira, 21/8, para os alunos das escolas municipais infantis e do1º ao 5º ano.
O grupo teatral esteve em cartaz na cidade com o espetáculo “Filhotes do Brasil”.
O espetáculo tem a duração de 20 minutos e traz a magia lúdica do teatro de bonecos realizando um paralelo da relação dos pais com seus filhotes, tanto no mundo animal quanto entre os seres humanos.
Toda a estrutura de palco e bonecos é construída com material orgânico, como cabaças, peneiras e buchas vegetais.
O local escolhido para a apresentação da trupe foi a Escola Municipal de Lapinha que está funcionando temporariamente ao lado da Escola Municipal Coronel Pedro Vieira de Freitas enquanto a sua sede está passando por obras de reforma e ampliação.
O grupo recebe o incentivo do consórcio BH Airport, através da Lei de Incentivo à Cultura.
 


Página 1 de 22